segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Britcom 2





Valha-me Deus!

Goodness Gracious Me


Uma série, para mim, das mais originais neste género. O humor gira em redor da comunidade indiana que vive no Reino Unido. O interessante é que são os próprios indianos a brincar com os estereótipos da sua própria cultura.

(De repente, imaginei os portugueses fazem um programa semelhante, por exemplo, em França!)


Algumas frases e personagens são pegadiças. “Check please!”, as mães competitivas, ou a mulher que para tudo diz: "I can make it at home for nothing!"


Este video da Barbie Girl, adaptado ao estilo punjabi, é tão bem conseguido que cada vez que escuto os acordes da melodia, em qualquer altura que seja, lembro-me mais depressa desta versão do que da original dos Aqua.


9 comentários:

carpe diem disse...

Bolas... Agora fiquei nas recordações ;) de Maria Guinot a Simone de Oliveira :)...

beijinhos...

carpe diem disse...

PS - O que tenho divertido no teu blog :)))
este excerto de "Goodness Gracious Me" é mt divertido!!!

Obrigada pelo riso :)

Tongzhi disse...

Muito giro mesmo!

Arion disse...

Isto era uma delícia! Recordo a entrada da família para um clube daqueles à inglesa, ou o final de um episódio em que esta actriz cantava com uma escova de cabelo a fazer de microfone. Isto era uma delícia! :)

pinguim disse...

Os teus posts de Verão são de uma "frescura" enebriante; continua, por favor....
Abraço.

Special K disse...

Uma das caracteristicas do humor britânico que eu mais gosto é o facto de eles saberem gozar com eles prórpios sem o minimo preconceito. Eu também adorava esta série e fiquei cheguei mesmo a ficar convencido que o Pai Natal era indiano :)
Um abraço.

Socrates daSilva disse...

Carpe diem,
É tão bom recordar...
E rir!
:-)
Obrigado eu, Bjs


Tongzhi,
É mesmo! A milenar cultura indiana no seu melhor.
:-)
Abraço


Arion,
É uma palavra bem usada: delicia!
:-)
Abraço!


Pinguim,
Obrigado! Com esse incentivo fico mais motivado...
:-)
Abraço!


Special k,
Aliás a acreditar num dos personagens desta série, quase todas as grandes personagens mundiais foram indianas. E com uns argumentos bem plausíveis!
:-)
Abraço!

Ophiuchus disse...

O que é bom é podermos rir de nós próprios: estranhos num mundo estranho! E "e" ou "i" migrantes, são as diferenças culturais explicadas, nos lapsos de espaço ou de tempo, que nos soltam gargalhadas neste rir com...

Obrigado Sócrates (também me marcaram estas duas séries!)

Socrates daSilva disse...

Ophiuchus,
Acho muito saudável saber rir de nós próprios e da nossa cultura. Claro que descarto o humor com objectivos racistas e xenófobos!
Amigo, ainda bem que gostas. Não há duas sem três…
Abraço!