segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Li algures...

"Quando as ansiedades do meu coração são muitas,
as vossas consolações aliviam a minha alma."

Salmo 94(93), verso 19
Antigo Testamento

5 comentários:

Vasco Matos disse...

Quando as almas são bonitas, passa-se dessa forma. A minha, certos dias, é um bocado turva... Abraço!

Socrates daSilva disse...

Vasco,

As que tu chamas de "almas bonitas", são as que turvam de vez em quando.

(E não é pouco...)

Abraço!

Daniel Silva (Sair das Palavras) disse...

Olá

Passa no meu blogue e aceita o desafio.

Obrigado.

Abraço.

No Limite do Oceano disse...

Palavras sábias, e ao fim e ao cabo uma das coisas essenciais na vida é a partilhar.

As ansiedades podem dar belos frutos, ou deixam que certos tombam da árvore da vida e apodreçam no chão esquecidos pelo tempo.

*Hugs n' smiles*
Carlos

Socrates daSilva disse...

Daniel,
Bem hajas. Passarei.
Abraço!


Carlos,
A ansiedade pode ser uma espécie de sinal que recebemos sobre algo que não está bem; pode-nos destruir pouco a pouco, pode-nos indicar a necessidade de uma mudança ou de realinhamentos. Pode não haver soluções rápidas para a ansiedade.
Mas, a partilha dela, alivia…

Abraço!