quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Friends, amigos & companhia Lda


Amigos…

Tenho pela amizade uma reverência espantosa.
Se existe algo pela qual vale a pena viver é esta “aliança” entre seres humanos. Pode ser inexplicável, improvável, e imprevisível.
Alguém já me escreveu certa vez num sms que podia suportar a perda de seus amores, mas que enlouqueceria se perdesse todos os seus amigos. Brutal…
É um tema mais que batido, e com pena minha, muito “melado”. Fala-se muito da amizade como se fosse o melhor que há, mas na prática muitos não lhe devotam grande investimento. Lembro-me da musica dos Queen, Friends Will Be Friends em que se canta: “When you’re in need they give you care and attention.” Simples e tremendamente verdadeiro.

Gosto de ter amigos. Não me importo de ter muitos. Importo-me de os ter bons. Ou melhor, importo-me de ser bom amigo para eles.

Hoje a palavra amigo define até aquele que encontramos regularmente no comboio a caminho de casa: “É pá, hoje conversei com aquele meu amigo para o trabalho e ele também concorda que o Paulo Bento deve sair!” Por amor de Deus! Amigo é um nível elevado de existência entre duas pessoas. Envolve tempo, sacrifício e confiança. Dar-se bem com todos é impecável, termos pessoas que gostamos de trabalhar com elas, de tê-las como vizinhos é bonito. Mas, amigos… Esses são como espécies em vias de extinção.

Hoje o desporto on-line é enviar mensagens mais ou menos elaboradas em que se diz coisas bonitas e no fim uma mensagem tipo: “És uma pessoa especial, tipo o meu melhor amigo”. Depois vai-se a ver e a pessoa mandou esta mensagem para as 20.639 pessoas que tinha na sua lista de contactos, inclusive o stand que lhe vendeu o carro e a manicure da mulher. Mas que é isto? Devia ser proibido…

Gostava de cada dia poder aprender a ser melhor amigo. A amizade merece aprendizagem contínua. É sagrada.

5 comentários:

jorgeferrorosa disse...

Desde sempre dei bastante valor e continuo a dar à palavra amizade. Dei! Hoje... vi que muito me tinha enganado e dessa lista de pessoas, apenas muito poucas ficaram, confesso, que o resto era lixo, nada mais do que isso e foi assim que o meu telemóvel começou a respirar melhor eh eh eh isto que dizes é interessante: Fala-se muito da amizade como se fosse o melhor que há, mas na prática muitos não lhe devotam grande investimento." concordo contigo quando acrescentas: "Amigo é um nível elevado de existência entre duas pessoas. Envolve tempo, sacrifício e confiança.". Sim, a amizade é isto e não chamo de amigo a pessoa de ocasião, que acabei de conhecer, esse é um conhecido de circunstância, nada mais. A amizade merece sim, isso de lugar especial e não é mandar a mesma mensagem elaborada para toda a gente, porque ninguém é igual a ninguém. Como não te conheço, não te trato de amigo, mas nunca se sabe se possamos vir a ser amigos.
Um abraço e gostei da tua reflexão.
Jorge

rato do campo disse...

Sou um despegado,mas não me esqueço de quem é mesmo muito importante para mim. Contam-se pelos dedos de uma só mão.

Paulo disse...

Os amigos são realmente sagradas. Serão poucos, mas merecem a nossa melhor dedicação. Afinal, como no amor, é um caminho de dois sentidos. Quando nos esquecemos disso, a amizade deixa de o ser.

socrates dasilva disse...

jorgeferrorosa,
Comentários significativos. Concordo plenamente. Como dizia alguém: "A prespectiva de uma (boa)amizade é um dos mais belos sentimentos." Um abraço

rato do campo,
se tens (poucos, mas) bons amigos é porque não és assim tão despegado. Abraço

paulo,
esssa ideia de um caminho de dois sentidos é um alicerce. Sem ela nada feio. Abraço

André Couto disse...

Olha por onde (ou quando) eu ando...
Estou a matar tempo até ir a uma consulta médica e resolvi ler o início do teu blogue. Não vou, neste momento, ter tempo de o fazer na totalidade, mas está a ser extremamente interessante.

Volta quando quiseres. Tens sempre alguém à espera.

Abraço.