segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Vá para fora, ver o que passa cá dentro...

Estive por trabalho, em terras de "nuestros hermanos" na altura da assinatura do Tratado de Lisboa. Tive curiosidade em ver o espectaculo pelas lentes da TV espanhola. Qua grande surpressa... Era só elogios para a presidencia portuguesa, para a cerimonia, para Portugal em geral. Um dos comentadores chegou a disser: "Eu sou um espanhol muito português". Fiquei a pensar que afinal até somos bons. Por vezes temos a mania de que tudo o que fazemos é mau. Tipo complexo de inferioridade campónio. Eu sou por natureza muito critico da cultura popular tuga. Mas, fiquei com um conceito mais equilibrado, confesso.

P.S. - Obrigado pelos primeiros comentários. Podem crer que significam muito para mim, por mais simples que sejam. É oxigenio para os meus pulmões.

3 comentários:

Paulo disse...

De facto, é bom saber que nem sempre somos maus. Esquecemo-nos com frequência ou fazem com que nos esqueçamos disso. Quanto aos comentários... continuo sem tempo, como deve dar para perceber. Um abraço e anda de desistir!

rato do campo disse...

O que parece ser difícil, para nós, enquanto povo - e correndo o risco de cair em generalizações -, não é tanto o não sermos capazes de fazer bom e/ou bem; é mais falarmos muito tempo do pouco que vamos conseguindo fazer muito bem em vez de encararmos isso como natural por ser aquilo que se espera de nós... Abraço!

socrates dasilva disse...

paulo e rato do campo,
obrigado por me darem mais forcinha para gostar do que é nacional. Eu amo este pais, mas irrito-me com a pimbalhada de alguns. abraço