sábado, 31 de maio de 2008

PorQueMeApeteceum - Maio


“Ponte é uma construção que permite interligar
ao mesmo nível pontos não acessíveis separados
por obstáculos naturais ou artificiais.”


O mês de Maio acabou. O que vai desta vez a blogosfera deixar para a posteridade na minha memória?
Foi um mês emotivo. Remexi nas minhas feridas. Doeu, pois claro! Mas, diz o povo na sua providencial sabedoria, que “o que arde cura”. Não está curado, não senhor. Mas, continuo a reinventar maneiras de conviver melhor com elas…
Foi um mês de intermitências. De interrupções. De solavancos. Do pára-arranca. De um mundo que, vai-não-vai, ameaça ficar de pernas para o ar! Foi um mês atípico que testou os meus “confortáveis” limites.
(Mas, isto são só desabafos. Adiante.)

Mas, o que realmente me apetecer marcar como importante no fim de cada mês é o que recebo de outros, não as minhas patéticas crises existenciais.
Quando comecei a escrever o meu blogue no já longínquo Novembro de 2007, quais eram as minhas expectativas? Deixar sair a pressão, ler outros blogues, comentá-los, receber comentários que me estimulassem. Isso, gradualmente aconteceu.
(Há coisas fantásticas não há? E não precisei da TV Cabo…)

Mas, para minha surpresa, o mundo da blogosfera começou a fermentar. Não para um nível paralelo, mas, complementar. Algumas pessoas passaram do seu blogue e dos comentários no meu blogue para um contacto personalizado no e-mail. Desde o envio regular de powerpoints (alguns para gozar com o Benfica!), filmes e fotos, desde palavras de ânimo ou um simples cumprimento.

Em Maio essas pontes atingiram um patamar que me surpreendeu. Reaprendi que quanto mais verdadeiros somos, mesmo quando a verdade é incómoda, mais recompensas a vida nos dá. O que não esperava foi reaprender esta lição aqui, na Internet, onde tantas mascaras e imagens existem para ocultar a realidade. Onde tão medroso eu comecei. Não esperava uma lição tão bem dada…

É para todos esses construtores de pontes que vai o meu prémio PorQueMeApeteceum deste mês.

Não vou nomear nenhum nome. Já é do conhecimento geral quem é conhecido por esse espírito. Mas, outros não. E se os elogios são públicos, o que é privado, por vezes, é mesmo privado.
Mas, ao lerem este post todos eles sabem que estou reconhecido pela sua humanidade, delicadeza e atenção. Fui educado para nunca esquecer o que me fazem de bem. É uma simples maneira de o tentar fazer.


(Claro, que sei que há outro nível á minha espera! Sim, eu sei que perdi o jantar dos bloguistas. Esse faz parte do outro nível. Mas, cito o grande Antonio Machado: “
Se hace camino al andar.”)


P.S.
Gostava também de dizer que tenho muita pena pelo término do blogue A Bruma dos Dias. Entendo perfeitamente que por vezes precisamos de um tempo de pausa. A vida exige isso de vez em quando. Mas, Moi: quando tudo estiver equilibrado volta!
Apetece-me
voltar a ler esses posts…


Também para o Pinguim o desejo que aproveite os dias que aí vão chegar.
Apetece-me
dar-vos um abraço!




13 comentários:

Tong Zhi disse...

A vida é feita destas coisas - avanços e recuos! Por vezes pensamos que está tudo "parado", mas não! Estamos a "capitalizar".
Está tudo dito na excelente citação que escolheste - Antonio Machado: “Se hace camino al andar.”
Bom fim-de-semana e já agora, um excelente Junho!!!!

jasmimdomeuquintal disse...

"Reaprendi que quanto mais verdadeiros somos, mesmo quando a verdade é incómoda, mais recompensas a vida nos dá."
Profundo e de uma grande sensibilidade...
Gostei do teu balanço, por motivos diferentes, Maio também foi avassalador para mim. Mas eis que ao ler o teu post o meu coração se enterneceu eolha que me deste um brinde, porque achava que o meu coração estava empedernido...
Um beijo grande e que Junho te sorria porque " se hace camino al andar"
Sê feliz!

pinguim disse...

Não há dois sem três e portanto retenho a frase e o sentido mais positivo do teu texto:"Se hace camino al andar"!
Uma palavra de agradecimento para o teu P.S.; assino por baixo o que dizes a respeito do JJ (Moi) e quanto a mim também eu teria um enorme prazer de te apresentar o Déjan e de te dar o abraço, que um dia, estou certo, te darei.

Special K disse...

Um grande abraço para ti e que este Junho que está aí mesmo á porta seja muito melhor que o Maio que se despede.
Um abraço.

Moi disse...

Amigo Sócrates: Eu agradeço, eu volto! E para além de "I´ll stand by you, You'll stand by me, for sure!"

Um Grande, grande abraço!
E umas boas semanas! A TODOS!
Até ao meu regresso (eu, às vezes, vou-vos lendo, é verdade...)

The Unfurry Swear Bear disse...

Foi-se o Maio, um Maio cheio de chuva, não estou com muita pena de ter acabado. Ainda bem que este mês fez te pensar e fez te ir para a frente, não há nada pior que a estagnação.
Espero que, qualquer que seja o caminho que escolhas, estejas sempre feliz, ou pelo menos mais feliz haha Vais ver, este Junho, aliás, este futuro, só pode ter mais sol, mais calor, e ser mais feliz :D

Socrates daSilva disse...

TongZhi,
A vida está sempre a surpreender-nos com a maneira em que nos ensina…
É esta a parte bela das “curvas e cruzamentos”. Sabermos aprender.
Bom fim-de-semana, bom mês e um abraço amigo


Jasmim,
Sensível, não sei. Mas, tento ter o coração na ponta dos dedos ao teclar, sim. Obrigado pelo teu comentário.
Espero que este mês seja melhor também para ti, que me parece que de coração empedernido não terás muito…
Ás vezes é apenas a maneira de não sofrermos mais. Fazer um grande calo no coração para que perca a sensibilidade.
Bjs


Pinguim,
Obrigado. Que sejam dias de muita alegria para ti meu amigo! Sempre vale a pena esperar pelo que é bom…
Abraço para ti e para o Déjan


Special k,
Obrigado, meu amigo! Vou fazer por isso…
Um abraço


Moi,
Que alegria sentir-te vivo!
Gostei da visita, e sobretudo da promessa! “I wait”
Abraço grande


Unfurry,
Obrigado também. Também sei que o mês de Maio não te deu as melhores horas. Mas, és um bom exemplo de alguém que continua positivo a distribuir boa disposição a quem te rodeia. Bem hajas!
Um abraço

Catatau disse...

A partir daqui os teus "Maios" só podem lembrar-te que há mais para andar, há mais para fazer, há muito para acautelar e bastante a conhecer. Os teus "Maios" já deram frutos e continuarão a fazer-te lembrar que da sua rega depende um pouco - também - a tua felicidade. :)

Ainda bem que estás por cá.

(Ai Moi, Moi... quando te apanhar, meu malandro, rsrsrsr... ;)) )

(O Nosso Pinguim? Palavras para quê, não é?! :) )

Maurice disse...

Não sei se o abraço era também para mim...:) Mas no que se refere a abraços, não costumo desperdiçá-los, pelo que o faço meu e o retribuo!
Tem sido bom ler-te. E fazer contigo, nem que seja à distância e virtualmente, alguns passos desse caminho. Já me fizeste rir, já me comoveste, já me fizeste pensar, já me surpreendeste... e é sempre com gosto que volto aqui. Obrigado.

Abraço

O Fugitivo disse...

Meu caro Sócrates daSilva

Estou tão desinspirado que só consigo citar a sabedoria popular:
Dizem que "Maio pardo e ventoso faz o ano formoso", e por aí, estamos safos; mas também, "Quem em Abril não varre a eira e em Maio não rega a leira, anda todo o ano em canseira". Ora a mim me parece que a tua leira foi bem regada, neste Maio.

Chovam trinta Maios e não chova em Junho.

Um abraço
Daquele que agora se dá pelo nome de
Fugitivo

Socrates daSilva disse...

Catatau,
Que boa reflexão! Andar, fazer, acautelar, conhecer e regar. Não me vou esquecer destes verbos. Obrigado.
E a expressão: “Ainda bem que estás por cá.” Gostava que um dia soubesses o impacto que ela teve em mim… Escrito, não dá para expressar…
Abraço


Maurice,
Claro que para ti é um grande abraço! E obrigado pelo teu…
Eu é que fiquei surpreendido com a tua avaliação. (não te enganas-te de blogue?)
Claro que ao projectar um blogue sempre procurei que a coisa tivesse o mínimo de interesse. Mas, assim…
Muito obrigado. Muito obrigado mesmo, pelas tuas palavras. E pela tua companhia. Podes crer que tudo o que hoje li no teu comentário foi muito motivador. Talvez não imagines o quanto…
Abraço


Fugitivo,
Gosto muito da sabedoria popular. E escolhes-te alguns ditos muito bons. Muito bons mesmo, meu amigo!

Permite-me responder-te com outros:
“Maio frio e Junho quente: bom pão, vinho valente.” (Se o Junho ajudar, temos banquete!)
“Ao bom amigo, com teu pão e teu vinho.” (O que de bom tiver é para compartilhar!)
Um abraço

sp disse...

"Fui educado para nunca esquecer o que me fazem de bem."


Um abraço assim depois do meu silêncio!

Socrates daSilva disse...

sp,
És sempre muito bem vindo a esta "casa".
Fico contente que a tua saude esteja melhor.
Um abraço