quinta-feira, 31 de julho de 2008

PorqueMeApeteceum - Julho

Neste ultimo dia do mês recordo 10 citações (ou citações de citações) que li em alguns blogues e por alguma razão ficaram suspensas na minha memória.




I

“As verdadeiras conquistas resultam de processos dolorosos, de danos pessoais, de feridas abertas de cicatrização lenta.”


Para além da cristaleira, Arion2



II

António Ramos Rosa:

"Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas
e a aurora indecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração.
"

, O poeta é um fingidor…



III

“Cada dia é apenas mais um dia. Que posso esperar da vida, se tudo o que amava foi perdido? Tenho vivido agarrado à esperança de que um dia melhor virá; apenas na esperança de um pequeno bafejo de felicidade... Os dias são, porém, cada vez mais vazios: reflexos da minha alma - ou a minha alma reflexo deles - ou reflexos uns dos outros - sem, contudo, saber quem reflecte e quem é reflectido...”


Depois não digam que eu não avisei…, André Benjamim



IV

“O Saber, cheio de sabedoria, respondeu:
- “Porque só o Tempo é capaz de compreender quão importante é o Amor na Vida”.”


Era uma vez…, Jasmimdomeuquintal



V

“A minha pátria é a justiça e a liberdade. Sem território, nem fronteiras. E por elas, sim, vale a pena lutar e morrer.

A minha bandeira são os olhos de quem amo. E são tantos os estandartes que levarei desta vida!

O meu hino são as palavras certas, construtoras de verdade, seja qual for a língua.

E o meu Dia... ah, o meu dia é só este momento, em que sinto e sou. E o que vier depois dele, e outro, e outro ainda, enquanto os meus olhos virem céu.”

Dia de…, Maurice



VI

Fernando Pessoa:

"Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo.”

Um pensamento de Fernando Pessoa, Sitio Peludo



VII

Jorge de Sena:

"Nenhum Juízo Final, meus filhos, pode dar-lhes
aquele instante que não viveram, aquele objecto
que não fruíram, aquele gesto
de amor, que fariam «amanhã».
E, por isso, o mesmo mundo que criemos
nos cumpre tê-lo com cuidado, como coisa
que não é nossa, que nos é cedida
para a guardarmos respeitosamente
em memória do sangue que nos corre nas veias,
da nossa carne que foi outra, do amor que
outros não amaram porque lho roubaram.”


Palavras que nos salvam… Jorge de Sena, Felizes Juntos



VIII

"Há sempre alguém que nos pergunta pela nossa meta, e por quem chegou em primeiro ou em segundo na corrida.

E a corrida?
Corre-se ou estamos cansados?
Corremos por quem, pelo quê e para onde?
Com quem corremos hoje?

Alguém sabe?"

Metas, Gelado de Groselha



IX

Claude Levi-Strauss

"Devíamos renunciar completamente a tentar compreender o que é o homem se não reconhecermos que centenas e milhares de povos inventaram formas originais e diferentes de ser humano. Cada uma delas oferece-nos uma experiência da condição humana diferente da nossa. Se não tentarmos compreendê-la, não nos podemos compreender a nós próprios.”

Re_flexões, Three_Decades



X

"Em Camões arrebata-me a ideia que passa de que o amor só vale a pena quando é complexo, e contraditório…"

o livro como uma viagem…,Infinito Pessoal




(Peço desculpa aos autores dos respectivos blogues o não ter solicitado autorização prévia. A intenção era, obviamente, ser uma surpresa. Se alguém achar que foi um abuso da minha parte, contacte-me que retirarei a citação.)




11 comentários:

pinguim disse...

De todas, há uma que destaco: a da Jasmim, sobre o tempo...
Abraço.

carpe diem disse...

Sinto-me lisonjeada por ter ficado suspensa na tua memória, embora a poesia não seja minha... ;)

beijinho e obrigada...

Special K disse...

Eu reti logo a primeira do Arion: “As verdadeiras conquistas resultam de processos dolorosos, de danos pessoais, de feridas abertas de cicatrização lenta.”
Porque é verdade e calculo que também signifique muito para ti.
Um abraço

Arion disse...

Bem, nem sei que dizer... Muito obrigado, parece-me bem e expressa o que sinto. O resto, vou-te dizendo por aí! Grande abraço! (E um obrigado muito Special ao K!) Bem hajam!

Ophiuchus disse...

Vamo-nos construindo...!
Obrigado a todos por partilharem e a ti, Sócrates, por aqui (re_nos)lembrarmos!
Abraços(fra)ternos!

carpe diem disse...

PS - esse filme e essa banda sonora :))))

Ophiuchus disse...

Sim, o yann da amelie... e fui buscar outra para a minha mensal_idade! Uns para os outros!

André Benjamim disse...

ia um miúdo a passear de mão dada. com quem? talvez com o pai. talvez com a mãe. ou um amigo. ou uma amiga. o mais provável é que fosse de mão dada com um amigo imaginário. "olha, está ali o meu nome" disse. mas ninguém lhe respondeu. abraço. e obrigado pela citação da citação. citada não sei donde. ou sei tão bem que esqueço.

Socrates daSilva disse...

Pinguim,
E destacas muito bem! No seu simples fluxo o tempo é o grande mestre. Quanto o tempo nos ensina a valorizar o que é realmente importante na vida, como a nobre qualidade do amor.
Abraço!


Carpem diem,
Obrigado eu pelo teu partilhar de palavras que te são importantes. Eu apenas tirei a “fotografia”
E, sim, creio que todos temos um “fabuloso destino”. O de reconhecermos quem somos e a alegria que encontramos em fazer – modestamente - o dia dos outros um pouco melhor.
(É um bonito filme, sim… e a música…)
Bjs


Special k,
É tremendamente verdade. Embora por vezes ansiamos uma conquista indolor e inócua. Deve ser da inata fobia á dor! Mas, a verdade é que “é preciso penar para aprender a viver”.
Por isso, sim! É uma verdade muito significativa para mim.
Abraço!


Arion,
Grato estou eu! Embora não te tenha comentado este teu post na altura, já tive oportunidade de te dizer o que pensava sobre ele.
Continua a escrever coisas significativas e sentidas assim.
Grande abraço!


Ophiuchus,
E vamos mesmo! Com material de primeira…
E eu gosto muito de recordar (já sabem)
Abraço!


André Benjamim,
Eu respondo-te. “está ali o teu nome, meu amigo? Pois olha que está muito bem!”
Não tens que agradecer. Eu é que tenho que o fazer, por compartilhares até o que mais doloroso te é recordar.
Aqui estamos.
Um abraço

Paulo disse...

primeiro, quero dizer que gosto dos destaques que fazes que me levam até outros universos.
segundo, este destaque para citações é deveras singular. gostei. e gostei de lá ver o Jorge de Sena com aquele poema maior. que diz tanto que até arrepia. da minha parte, nunca poderia ficar chateado por usares seja o que for do FJ. até nos é lisonjeador. nunca precisarás de nos pedir autorização, ok!

abraço e bom fim-de-semana!

Socrates daSilva disse...

Paulo,
Obrigado pelas tuas palavras. Eu não conhecia este poema de Jorge de Sena e só usei parte dele que, por algumas razões, me tocaram mais. Mas todo ele é fantástico.
Abraço